Comunicação

Matemática: em contexto de aprendizagem

Publicado em : 03/11/2017

 

“Matemática: em contexto de aprendizagem”

 

Rodrigo Muniz*

 

Falar da aprendizagem e do ensino da Matemática é sempre tema para uma boa reflexão. Desde 1950 a Unesco organiza congressos sobre o assunto, a fim de qualificar a didática desta disciplina em sala de aula, e mais recentemente a preocupação se ampliou para os conceitos educacionais voltados para o século XXI.

Como pensamos a Matemática em nossa escola?

Divertida e envolvente, explorando contextos, visando o desenvolvimento do raciocínio lógico através de jogos e vivências como no Matematicando...

Estimulante e com muita responsabilidade como no Matletas...

Tudo isso e muito, muito mais, buscando sempre qualificação de todos os envolvidos no processo. Isso inclui formação constante da equipe pedagógica, reflexão curricular e atualização de pesquisas na área, trabalho com assessorias externas - tudo isso expandindo as possibilidades do trabalho desenvolvido em sala de aula.

Temos a certeza de que, ao desenvolvermos um trabalho planejado e amparado por documentos que norteiam o processo de ensino e aprendizagem de Matemática, os resultados são os melhores possíveis.

Escolhemos, então, três avaliações externas enquanto instrumentos verificadores de desenvolvimento para analisarmos os resultados dos(as) nossos(as) estudantes.

OBM, OMEG e Canguru da Matemática.

"A Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) é uma realização conjunta do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), aplicada de 1979 até 2016 com estudantes a partir do 6º Ano, Ensino Médio e Ensino Superior das instituições privadas em todo Brasil. Em 2017 está um pouco diferente, ampliando seu escopo, contando com estudantes de todas as instituições públicas e privadas de todo Brasil.

A OBM conta com a participação de mais de 600 mil estudantes em todo Brasil. Em 2015, após três etapas de provas, a organização premiou os 167 melhores estudantes do 6º ao 9º Ano. Quatro desses estudantes são do estado de Goiás, sendo que dois são estudantes da nossa escola. Já em 2016 a organização premiou 170 estudantes do 6º ao 9º Ano. Dois deles são do estado de Goiás, sendo que um é estudante da nossa escola. Em 2017, estamos aguardando o resultado com muita expectativa, pois temos 8 estudantes que fizeram a etapa final da prova com possibilidade de medalhas." (Fonte: http://www.obm.org.br/opencms/quem_somos/regulamento/)

 

 

Premiados OBM 2015 6º Ano a Ensino Médio 

Premiados OBM 2016 6º e 7º Anos 

Premiados OBM 2016 8º e 9º Anos 

 

 

 

 

 

"A Olimpíada de Matemática do Estado de Goiás (OMEG) é realizada pelo Instituto de Matemática e Estatística (IME/UFG) com apoio da OBM desde 1992. Todas as instituições públicas e privadas interessadas podem inscrever no máximo 10 estudantes por nível. Nossa escola participa dos níveis 1 e 2 (6º e 7º Anos) e (8º e 9º Anos). Com a participação nos anos 2014, 2015 e 2016, os resultados dos nossos estudantes nesta Olimpíada são um sucesso e destaque no Estado. Com medalhistas nas três edições, a Escola Interamérica tem recebido o prêmio de Escola Destaque em Goiás e a equipe de Matemática tem sido também premiada – em ambos os casos, prêmios oferecidos pela UFG." (Fonte: https://omeg.mat.ufg.br/n/2825-olimpiada-de-matematica-de-goias)

 

 

Premiados OMEG 2014 6º e 7º Anos 

Premiados OMEG 2014 8º e 9º Anos 

Premiados OMEG 2015 6º e 7º Anos 

Premiados OMEG 2015 8º e 9º Anos 

Premiados OMEG 2016 6º e 7º Anos 

Premiados OMEG 2016 8º e 9º Anos 

A cada ano, na terceira quinta-feira do mês de março, um gigantesco número de estudantes (neste ano, mais de seis milhões) em todo o mundo faz parte de um importante evento internacional de Matemática, uma competição chamada Canguru da Matemática. A cada ano, representantes de mais de 56 países se reúnem para elaborar a prova (Neste ano, reuniram-se em Lviv, Ucrânia). A mesma prova é feita por todos os(as) estudantes de todas as escolas interessadas, de todos os países participantes. Em três edições que nossa escola já participou, nossos estudantes colecionam 103 medalhas. (ouro, prata e bronze).

38 Medalhistas na Canguru de Matemática 2016

36 Medalhistas na Canguru de Matemática 2017 4º e 5º Anos

29 Medalhistas na Canguru de Matemática 2017 6º a 9º Ano

Estes resultados validam nosso trabalho e nos fazem acreditar que estamos no caminho certo, com plena consciência de que temos muito a fazer. Não é simplesmente fazer, mas fazer com responsabilidade. É nisso que acreditamos, contando com o apoio de todas as famílias, que têm nos apoiado em todas estas ações tão positivas, que proporcionam a nossos(as) estudantes a oportunidade ímpar de experimentar outras modalidades de verificação de desempenho tão importantes para seu desenvolvimento mais amplo.


*Rodrigo Muniz é professor de Matemática das turmas de 6º Ano e dos Matletas na Escola Interamérica - Unidade II 


 


A importância de ficar à toa

A importância de ficar à toa

 01/12/2017

O neurocientista Andrew Smart mostra, por meio de pesquisas com o cérebro, que, além de ajudar na criatividade, o ócio faz bem para a saúde e é fundamental para o autoconhecimento


Dez dicas para lidar com mudanças de comportamento dos adolescentes

Dez dicas para lidar com mudanças de comportamento dos adolescentes

 24/11/2017

Leo Fraiman explica que a puberdade traz muitas novidades: Os pais devem se informar para ajudar os filhos com fatos e não com opiniões


Às vezes é necessário “apertar o reset”!

Às vezes é necessário “apertar o reset”!

 17/11/2017

Recentemente estava numa palestra sobre Desenvolvimento de Competências Emocionais e a palestrante abordou sobre como os pais estão precisando de ajuda e cuidado. Mas sem culpas ou julgamentos, apenas olhar atento e zelo. Em um dado momento afirmou que é necessário que os pais entrem em conexão com o seu filho real. E é aqui que vou me deter.


A escola na atualidade: o que queremos?

A escola na atualidade: o que queremos?

 10/11/2017

Pensar a sociedade atual não é tarefa fácil e simples. Ao contrário: a vida na atualidade é tão complexa, tão confusa, que, muitas vezes, nos sentimos “perdidos” em nossos propósitos, princípios e valores.


O desafio de transmitir bons valores

O desafio de transmitir bons valores

 27/10/2017

Não basta mais os pais serem íntegros: é preciso deixar transparecer que ali não se aceita viver de outra forma


Adolescência e identidade

Adolescência e identidade

 27/10/2017

"Ser adolescente não é fácil e meus pais não percebem isso", disse-me uma garota de 15 anos, chorando. Concordo com ela, por vários motivos. De largada, eles foram considerados "aborrecentes", uma expressão que deve ser riscada do vocabulário, já que sugere que os jovens aborrecem os adultos com suas crises, mudanças de humor, rebeldias etc.

Com sua presença, enfim.


“Educar é apresentar a vida e não dizer como viver”

“Educar é apresentar a vida e não dizer como viver”

 20/10/2017

Mas por que pais e professores estão tão perdidos? Para começar, diz a especialista, complicamos o que é muito simples e simplificamos o que tem grande complexidade. E, para completar, somos muito egoístas. “Não queremos que elas [as crianças] sofram, como se fosse possível evitar que isso ocorra, não queremos sofrer com a dor delas, não queremos que elas vivenciem frustrações, não queremos que sejam excluídas de grupos sociais. Para nós, o que conta são esses nossos sentimentos, mesmo que, para elas, passar por todas essas experiências “negativas” seja algo muito benéfico”, explica.


Pais Helicópteros

Pais Helicópteros

 06/10/2017

Pais-helicóptero’ são os pais que estão sempre girando em torno dos filhos. Praticamente os embrulham em plástico-bolha, criando uma corte de jovens adultos que têm dificuldade de ter um desempenho satisfatório no trabalho e em suas vidas.

‘Pais-helicóptero’ pensam que estão fazendo o melhor, mas, na verdade, estão prejudicando as chances de sucesso dos filhos. Em particular, estão arruinando as chances de que os filhos consigam um emprego e consigam mantê-lo.


Como se colocar no lugar do outro, de verdade

Como se colocar no lugar do outro, de verdade

 29/09/2017

As demonstrações de carinho e de cuidado que recebemos desde a primeira infância são essenciais para construir a empatia, assim como as interações que acontecem em família e na escola.


Como invisto no diálogo com meus filhos? – leitura compartilhada por pais e filhos

Como invisto no diálogo com meus filhos? – leitura compartilhada por pais e filhos

 29/09/2017

Muitos pais se perguntam se estão conseguindo educar seus filhos para a vida, se eles saberão se posicionar, fazer escolhas... se serão pessoas do bem, corretas, honestas etc. Claro que essa é uma preocupação válida, afinal ninguém sabe o futuro, os caminhos que virão pela frente, mas podemos avaliar as possibilidades conforme o que “plantamos” no presente.

Quando meu filho mais velho saiu de casa para estudar em uma Universidade, no interior de São Paulo, tinha apenas 17 anos e eu fiquei extremamente feliz por sua conquista. Mas também fiquei assustada, pensando se ele tinha aprendido tudo o que era preciso para ser um cara legal e correto: “será que eu tinha ensinado o que era importante para ele? ”