Comunicação

Como invisto no diálogo com meus filhos? – leitura compartilhada por pais e filhos

Publicado em : 29/09/2017

Como invisto no diálogo com meus filhos? Leitura compartilhada por pais e filhos

 

por Ana Cláudia de Rossi*

 

Ao pensar em escolher um texto ou escrever para o Conversando com (e sobre) Família desta semana, preferi selecionar algumas tirinhas para serem “lidas” em conjunto, por pais e filhos, num espaço de diálogo.

Muitos pais se perguntam se estão conseguindo educar seus filhos para a vida, se eles saberão se posicionar, fazer escolhas... se serão pessoas do bem, corretas, honestas etc. Claro que essa é uma preocupação válida, afinal ninguém sabe o futuro, os caminhos que virão pela frente, mas podemos avaliar as possibilidades conforme o que “plantamos” no presente.

Quando meu filho mais velho saiu de casa para estudar em uma universidade, no interior de São Paulo, tinha apenas 17 anos e eu fiquei extremamente feliz por sua conquista. Mas também fiquei assustada, pensando se ele tinha aprendido tudo o que era preciso para ser um cara legal e correto: “será que eu tinha ensinado o que era importante para ele? ”

Na época fiz, rapidamente, uma retrospectiva para tentar lembrar: tivemos diálogos produtivos? Conversamos sobre política ou economia do país? Ele me contou seus pontos de vista sobre assuntos do cotidiano? Gastamos tempo um com o outro para falar de sentimentos, esperanças, projetos de vida?

Tenho certeza que fui uma boa cuidadora de filhos (tenho mais um), oferecendo afeto, amizade, alimento, colo, um lar organizado, boa escola, viagens... Mas me pergunto se realmente gastei tempo suficiente para fazer perguntas que levassem meus filhos a se posicionarem, argumentarem, pensarem sobre pequenas e grandes coisas e fatos... Como educadora, sei que o tipo de pergunta que fazemos leva nosso interlocutor a acionar seu cérebro, seu coração, sua inteligência e emoção de forma diferente. Perguntas inteligentes abrem espaço para o diálogo...

Minha contribuição de hoje, com este “texto”, é fazer com que vocês, pais, pensem sobre isso. Sobre o tempo destinado a e a qualidade que têm investido no diálogo com seus filhos. Ao invés de desligarem a televisão quando a “notícia é ruim, violenta”, conversem com seus filhos sobre o que sabem sobre aquilo, perguntem o que pensam, como agiriam se estivessem envolvidos, como acham que os adultos que conhecem se manifestariam.... Ouçam o que eles têm a dizer. E se eles não sabem nada ou nada têm a dizer, os ajudem a entender. Formamos sujeitos críticos, éticos quando eles sabem pensar e fazer escolhas, quando entendem as consequências de seus atos e se responsabilizam por eles. Este exercício pode ser bastante significativo na educação de nossos filhos!

Aí estão as tirinhas para a leitura conjunta. Selecionei algumas em que enxerguei sentimentos dos jovens de hoje (incertezas, deseperança X esperança, insegurança, falta de afeto, desconfiança, amor próprio etc). Minha sugestão é que procurem identificar estes sentimentos e conversem sobre eles... No mínimo, será uma leitura leve, lúdica, compartilhada... no máximo, bons momentos de reflexão...

 

  

 

  

  

 

       

 

      

 

    

 

 

       

 

*Ana Claudia de Rossi é Diretora Administrativa da Escola Interamérica, mãe do Fernando e do Eduardo e eterna questionadora.

Fonte: Clube da Mafalda <https://clubedamafalda.blogspot.com.br/> Acesso em 28 set 2017 

Tiras do Calvin <http://tiras-do-calvin.tumblr.com/> Acesso em 28 set 2017

Tiras Snoopy (Peanuts) - Mas que puxa! <http://tiras-snoopy.blogspot.com.br/> Acesso em 28 set 2017

Armandinho <https://www.facebook.com/tirasarmandinho/> Acesso em 28 set 2017

Devaneios com Sigmund e Freud <https://www.facebook.com/DevaneiosComSigmundEFreud/> Acesso em 28 set 2017


"O papel da escola no desenvolvimento socioemocional do indivíduo" e "A grande engrenagem"

 15/06/2018

Essa semana, a Escola Interamérica compartilha dois interessantes textos, escritos por duas de nossas Orientadoras Educacionais, sobre a escola e o desenvolvimento socioemocional de crianças e adolescentes.


Cortella: ‘A escola passou a ser vista como um espaço de salvação’

Cortella: ‘A escola passou a ser vista como um espaço de salvação’

 08/06/2018

O filósofo, educador e professor Mario Sergio Cortella alerta que as famílias estão confundindo escolarização com educação; para ele, pais devem retomar seu papel


A importância da parceria família e escola

A importância da parceria família e escola

 25/05/2018

A família e a escola formam uma equipe. É fundamental que ambas sigam os mesmos princípios e critérios, bem como a mesma direção em relação aos objetivos que desejam atingir. Ressalta-se que, mesmo tendo objetivos em comum, cada uma deve fazer sua parte para que se atinja o caminho do sucesso, que visa conduzir crianças e jovens a um futuro melhor.


A adolescência está mais complexa

A adolescência está mais complexa

 19/05/2018

Há até pouco tempo, sabíamos com clareza conceituar a adolescência: um período de transformações pessoais, sociais, emocionais, psicológicas e, principalmente, de concepção a respeito de si mesmo e da vida, que resultava em mudanças de comportamento. A puberdade –as alterações físicas dessa etapa– antecedia a adolescência e a precipitava.

E agora? Primeiramente, essa etapa da vida foi prolongada: não termina mais perto dos 20 anos, com a entrada na maturidade adulta. Hoje, podemos considerar a adolescência até mais ou menos os 25 anos, e olhe lá! Seu início também foi antecipado: não depende mais da puberdade, pois pode se iniciar bem antes.


Educação para a Paz

Educação para a Paz

 18/05/2018

Respeitar a vida, rejeitar a violência, ser generoso, ouvir para compreender, preservar o planeta, redescobrir a solidariedade


Mãe

Mãe

 11/05/2018

Dizem: quando nasce um bebê, nasce uma mãe também. E um polvo. Um restaurante delivery. Uma máquina de chocolate prontinho.


Ausência da Arte

Ausência da Arte

 11/05/2018

Anos atrás, lecionando literatura no Ensino Médio, afirmei em sala de aula que a arte é a representação da realidade a partir da ótica do artista. Hoje, muitos anos depois, continuo entendendo a arte desta maneira, como uma ferramenta que transporta sentimentos e traduz sob múltiplas formas a experiência humana na Terra. Assim como o estudo da Filosofia, da História e dos diferentes sistemas linguísticos, contribui de maneira real para o entendimento, mesmo que pequeno, do homem no mundo.


Autoestima: como construir o valor pessoal de um filho

Autoestima: como construir o valor pessoal de um filho

 27/04/2018

Embora os pais estejam cada vez mais conscientes do valor de uma boa autoestima para uma vida adulta bem-sucedida e feliz, e de estarem cada vez mais informados quanto à importância do seu próprio papel no processo de desenvolvimento dos seus filhos, os adolescentes de hoje em dia parecem cada vez mais frágeis e inseguros.


A angústia do adolescente: Um problema nosso ou de todos nós?

A angústia do adolescente: Um problema nosso ou de todos nós?

 27/04/2018

Nas últimas semanas, fomos surpreendidos pelas tristes notícias referentes a casos de suicídio entre adolescentes em São Paulo. Por compartilharmos de uma mesma dor e mediante a toda repercussão nas mídias sociais, uma questão sempre emerge nos fazendo pensar: “O que tanto angustia os adolescentes hoje?” Não é uma resposta simples diante da velocidade das mudanças que vivemos em nossa sociedade, porém, isso não nos exime de fazer esse questionamento e refletir sobre possíveis respostas. Essa preocupação perpassa a todos aqueles que de uma forma ou de outra se relacionam e participam da formação desses jovens: família, amigos, escola, etc.


“Gentileza gera gentileza”

“Gentileza gera gentileza”

 20/04/2018

O medo do desamor e de errarmos, como pais, têm nos deixados paralisados, inseguros e sem saber o que fazer.